segunda-feira, 29 de setembro de 2008

O Tudo e o Nada


Hoje apetece-me falar de... nada!
Mas que tem o nada a ver com isto?
Se nada é nada, para quê falar do... nada?
Nada é nada!
Mas o nada é mais que nada.
Nada pode ser nada
Mas nada pode tambem ser tudo
Tudo num nada ou nada num tudo
Hoje não quero nada!
Rejeito o nada
Porque nada quero
Nada espero
Tudo eu quero num nada
O nada está à nossa mão
É fácil abandonar o nada
Que abandonar o tudo
Não tendo nada
Nada perco
Se tiver tudo posso
Ficar com o nada
Não faço nada
Mas faço tudo
Com amor...

7 comentários:

Anónimo disse...

Nada a tudo!
O que é o homem na natureza ? Um nada em comparação com o infinito, um tudo em face do nada, um intermediário entre o nada e o tudo.

Lena disse...

se o tudo fosse um nada
tinhamos um tudo de nada
o um nada de tudo
e ninguém teria um nada de nada
teria um nada de tudo

Passei e gostei

Anónimo disse...

Nada

O nada não existe, é só imaginação
Pois até o própria ar, faz a sua aparição!

Pois se os olhos procuram nada para olhar
Só com o pensamento o poderá encontrar!

Quem nada da vida espera, acaba por aceitar
Todo o retorno que esta lhe quiser dar!

Escrito com o coração – 30/09/2008

Anónimo disse...

http:\\umnadadetudo.blogspot.com

Autor disse...

Blog: Um nada de tudo.

Natália Augusto disse...

Há alturas em que também eu quero nada,sabendo de antemão que existe sempre qualquer tudo: um tudo de nós mesmos, mesmo quando nos sentimos incompletos.

Nós somos o tudo de um nada que buscamos nos momentos de busca de algo que ainda não nos habita ou não descobrimos ainda.
Somos tudo. Somos nada. Somos, como dizes, "O Tudo e o Nada".

Beijo poético

Parapeito disse...

tudo com amor???
então se me permite....é tanto :)