quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Brilhando ao sol de Outono

Mira Sintra

12 comentários:

Leovi disse...

Bonito contraluz

Natália Augusto disse...

O fotógrafo é o artista do real, mas não de um real frio e cru.
Nesta fotografia há a emoção do artista traduzida na forma como capta as formas, as cores e a luz.
Com certeza se fotografasse apenas o moinho a fotografia seria bela, porém perderia a magia da sintonia que existe entre o local, o moinho e a luz do sol a banhá-lo de grandeza.
Belíssima foto de Outuno. Mais uma entre tantas que merece ser exposta numa boa galeria.

:))

JB disse...

Quem fez diferença, ainda que agora no inactivo, não perderá nunca o seu vigor. É assim que entendo o diálogo entre o sol e o moinho.Por vezes, o brilho nasce no olhar onde tudo parece sem vida, nas coisas que nos parecem menos importantes. É importante lembrarmo-nos de quem um dia nos fez brilhar e retribuir de alguma forma. Nesta tua foto, magnífica, foi a vez do sol homenagear o moinho, lado a lado...

Beijinhos

Com Tintas e Pincéis disse...

Gosto do brilho!

F Nando disse...

Leovi um abraço

F Nando disse...

Natália há locais que quando tiro a foto acredito que só daquela forma fica como eu desejo e foi o caso
Bjs

F Nando disse...

JB gostei da tua homenagem ao sol e ao moinho simbolizando um o vento e o outro a luz...
Bjs

F Nando disse...

Com tintas e pinceis obrigada
Bjs

Manuela disse...

F Nando, é da zona "saloia", certo?
Um abraço

F Nando disse...

Manuela até nem é na zona saloia pelo menos como a conhecemos agora, pois fica entre o Cacém e a Carregueira mas se recuarmos no tempo até em Alfragide há moinhos.
Bjs

Fatyly disse...

Realmente uma fotografia lindissima sobre algo que adoro...e este não conheço...e aqui tão perto? hei-de ir espreitar:)

F Nando disse...

Fatyly é ali perto da GNR a caminho da Agualva na curva a subir
Bjs