domingo, 23 de novembro de 2008

Sempre



2 comentários:

Etelvina de Oliveira disse...

Oi, Nando

Simplesmente LINDOOOOO

Anónimo disse...

SEMPRE PRESENTE!
Quando meu vestido despir
E a última morada chegar
Um buraco como este
Eu terei a esperar.
Não derrameis vossas lágrimas
Alegrem o coração
Pois o espírito não morre
Eu só quero o vosso perdão.
Perdão, daqueles que magoei
Por um ser humano ser
Não aceitando bem as dores
Que me fazem sofrer.
Quando chegar a hora da despedida
beijos no coração vou mandar
É a hora da libertação.
Da minha paz finalmente encontrar!
Estaremos sempre presentes
Unidos pelo amor fraternal
Se ele governa-se o Mundo
Não haveria dor e mal!
Ainda há esperança na amizade
Do vizinho, do parente ou no irmão
para o mundo viver em paz
Pois a vida é só uma transição.

“A vida é umas férias que a morte nós dá”
Escrito com o coração 24/11/2008
Autora: A própria
Todos os meus poemas são oferecidos a este blogue
São originais, e não plagiados