sábado, 20 de dezembro de 2008

Porta


3 comentários:

Ana Paula disse...

Acho o tu blog mt interessante....de facto, nunca poderia imaginar, o que vai nessa cabecinha....PARABÉNS por td o q consegues transmitir nos teus trabalhos.
Bj, Ana.

joana disse...

A porta, que se abre,
Para o bom amigo entrar
A porta, que se fecha,
Para o ladrão não roubar

A porta, por onde entra e alegria
Quando vimos alguém querido chegar
A porta, por onde sai um ente querido
Quando chega a hora de abalar

A porta! Abertura para entrada e saída
Depende da ocasião, da casa de habitação.
A porta! Que serve muitas vezes de apoio
Nas noticias de dor e de grande aflição

Há portas que ficaram imortalizadas
Por factos históricos narrar
Como o Martim Moniz,
que nas nelas se deixou entalar!

Escrito com o coração 20/12/2008
Autora: A própria
Todos os meus poemas são oferecidos a este blogue
São originais, e não plagiados

Tiago R Cardoso disse...

muito bem.