quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Tempo...


3 comentários:

Tiago R Cardoso disse...

bela imagem.

Anónimo disse...

Tempo! Tempo! Não tenho tempo!
O que o homem não tem!
Para aproveitar da vida
E a beleza que ela têm
Olhamos para trás
Ela passou a correr
E não tivemos tempo
Para a vida viver!

Tempo! Tempo! Não tenho tempo!
Tempo para brincar
Com a bola e o peão
Um trabalhito espera
E dá jeito o tostão!
Tempo, para namoricar
A vizinha e a sopeira
O trabalho em primeiro!
Nunca mais é Sexta-feira!
Tempo e disposição, para ver
Os meus filhos a brincar
Pois para o seu sustento
Muito tem de trabalhar

Tempo! Tempo! Não tenho tempo!
Olho para trás e vejo
A neblina a pairar
Será que a morte
O tempo vou arranjar?
Tempo! Tempo! Não tenho tempo!

Escrito com o coração 10/12/2008
Autora: A própria
Todos os meus poemas são oferecidos a este blogue
São originais, e não plagiados

Haere Mai disse...

TEMPO


Falo-te de açucenas brancas
da vidada cor do mar
do perfume dos prados
Falo-te de um sorriso de criança
das flores e dos bosques
Falo-te do tempo que urge e nos falta
Da vida por viver
Falo-te
Do amor e da paixão
vertigem ensolarada
Falo-te do mundo lá fora
que teima em fugir
Falo-te da amizade adiada
presente de vida por acontecer
Falo-te da luz do soldas trevas da noite
Falo-te da lua de das estrelas
da sua longinqua distancia
Falo-te de uma gota de orvalho
no seu mundo infimo
Falo-te dos pássaros e do seu canto
hinos de vida acontecendo
falo-te de tudo isto
Porque o tempo não tem tempo
Falo-te simplesmente em viver!
Enquanto é tempo.

By Beijo Azul@